Entrevista

Published on janeiro 20th, 2014 | by Leandro Garcia

Entrevista com Letícia Sparks do canal thesparksgame

Gamers boa tarde,

Continuamos com mais uma entrevista aqui no ReportGamer, dessa vez nossa entrevistada é Leticia Gustavino mais conhecida como Le sparks. Com um canal que mescla gameplays com a ótima série cinco fatos Leticia traz vídeos com boa qualidade técnica, informação e bom humor. Então sem mais delongas vamos a entrevista de hoje.

1 – ReportGamer: Lê, antes de falarmos do seu canal, conte para nós um pouco de sua história gamer antes de YouTube?

R.: Me lembro muito bem do dia em que eu ganhei meu primeiro console. Eu era bem criança e estava assistindo A Vaca e O Frango (sim, aquele desenho bem “estranho” da Cartoon Network), quando meu pai chega da rua com uma caixa embrulhada em baixo do braço. Eu logo vi que era presente pra alguém, mas quem? Bom, ele se aproximou de mim na sala e deu pra mim. Quando eu abri, vi que era um Super Nintendo e fiquei toda animada. Desde então nunca parei de jogar. Tive outros consoles depois, inclusive alguns mais antigos que o Super Nintendo e minha paixão por jogos só crescia. Quando eu tinha por volta dos 8 anos de idade, eu ganhei meu primeiro computador, na época em que CD-ROM com milhões de jogos era o super legal. Ganhei muitos desses CDs com coleções de jogos e estava sempre jogando tudo o que tinha neles. O primeiro jogo que ganhei que não veio num CD com centenas de outros, foi “Tomb Raider III: Adventures of Lara Croft”. Por essa razão até hoje meu jogo de alma e coração é esse, assim como todos os outros da série Tomb Raider. Hoje em dia tenho um PC que chamo de “Transformer” por razões bem óbvias e consigo jogar tudo de mais novo, tudo o que eu quiser em alta performance, o que acaba sempre consumindo algumas horas do meu dia com diversos jogos. Meu último console foi o PlayStation 2, justamente porque me apeguei mais a PC e preferi investir mais nisso, mas pretendo comprar um PS4 assim que possível.

2 – RG: É mais difícil começar um canal gamer no YouTube sendo mulher? Existe vantagem ou desvantagem nisso ou acha que os inscritos olham com os mesmo olhos independente do sexo?

R.: Começar um canal no Youtube hoje em dia é muito difícil pra qualquer um, onde você acaba tendo que contar com a sorte além do seu talento somente. Sou contra as meninas que dizem que construíram seu canal e o fizeram crescer apenas por seus talentos como gamer. Não tem jeito. Por mais que a maior parcela esteja ali por causa do seu conteúdo, sempre haverá uma parte que chegou até o canal por quem está no comando ser mulher. Existe sim uma vantagem, principalmente pra algumas que, cá entre nós, apelam bastante e não gostam de admitir muito depois. No meu caso, desde o começo fiz questão de não mostrar meu rosto até que eu tivesse crescido somente pelo meu trabalho, tanto é que até hoje quase não fiz livestreams aparecendo, só fiz 2 vlogs no canal e apenas 3 videos com facecam. Não quis me “esconder” pra parecer mais importante e certinha que as outras, até porque não há nada de errado em aparecer, isso foi apenas a maneira como eu quis que as coisas fossem construídas, foi uma opção minha. Hoje em dia tenho um público que cresceu junto comigo na base do respeito por mim e pelo meu trabalho, que nem reparam no fato de eu ser mulher, o que me deixa muito feliz porque foi o que eu sempre quis.

3 – RG: Você com sua experiência de YouTuber acha que vale mais a pena se concentrar em apenas um estilo de vídeo (como fazia com o Cinco Fatos no início do canal) ou diversificar com gameplays por exemplo?

R.: Depende muito do que envolve o conteúdo do trabalho da pessoa. Se ela quer produzir vídeos de um único jogo, eu julgo isso extremamente péssimo, porque um dia esse jogo ou série de jogos vai acabar e com o tempo de certa forma as pessoas vão estar meio enjoadas, nesse ritmo o canal só iria caindo. Agora, se a pessoa realmente sabe jogar de tudo, eu aconselho dar aquela variada, fazer umas séries legais e bem editadas, apostar na criatividade e fazer algo diferente com isso, vai ser ótimo e duradouro. Para produzir conteúdo focado num estilo só, depende muito de tudo que envolve esses vídeos. No meu caso, por exemplo, por mais que seja sempre a mesma série, os vídeos tratam de jogos variados e trabalha muito em cima de uma das maiores características do ser humano: a curiosidade.

1150899_562021960523818_855347304_n4 – RG: Completando a pergunta anterior, conte-nos um pouco sobre sua rotina de gravações, edições e escolha dos games e séries para o canal?

R.: Eu costumo gravar durante a madrugada, porque tenho 5 cães e moro praticamente dentro da praia, então também tenho alguns amigos passarinhos que são bem alegres durante o dia. Por isso prefiro gravar quando ninguém está dando sinais de vida. Quanto a edição do vídeo, eu sempre faço assim que termino de gravar e editar o áudio. Não consigo separar tempo pra cada coisa, se eu não fizer tudo de uma vez eu não consigo terminar depois. Não porque eu vá esquecer depois ou deixarei de lado, mas porque assim que termino de gravar é quando surgem as minhas melhores ideias. Então geralmente eu engato e só levanto da cadeira quando termino. Os jogos são escolhidos de acordo com o que o meu público mais pede. Já no caso de séries, a única que eu quero manter de verdade porque amo de mais, é a Cinco Fatos.

5 – RG: Muitos YouTubers se dividem entre seus “empregos normais” e seu canal o que muitas vezes se torna muito cansativo, você está nessa ou investiu tudo no YouTube?

R.: Comecei com Youtube logo depois de deixar um emprego de carteira assinada, mas entrei apenas por diversão, depois tornei algo mais sério e levo hoje como um trabalho. Porém, já planejo arrumar um emprego pra valer e caminhar junto com o meu trabalho na internet. Tenho alguns planos para o futuro que me exigem uma estabilidade financeira muito grande e vamos ser francos, o Youtube é bem instável.

6 – RG: O que você acha do YouTube Brasil na parte de games, curte outros canais? Acha que existe uma saturação de canais de gameplays ou games em geral?

R.: Sim, hoje há uma saturação de canais, principalmente de gameplays. Nunca parei pra pensar muito no porque disso, mas é evidentemente muito ruim para quem quer crescer de verdade. Se destacar no meio de 100 é muito mais fácil do que no meio de milhares, né? Curto outros canais sim, mas não consigo acompanha-los com a mesma frequência de antigamente por questões de tempo. Não tenho um canal preferido.

7 – RG: Agora vamos falar de um assunto chato que provavelmente você deve estar por dentro, que é a nova política do YouTube sobre os flags, gostaria de opinar sobre este assunto? Algum vídeo ou série sua foi afetada?

R.: O problema que estamos tendo atualmente com flags já era bem previsível. O Youtube sempre foi uma plataforma muito “suave” quanto a “fiscalização” dos direitos autorais. Já era muito óbvio pra mim que um dia eles chegariam com algo mais firme quanto a isso. Eles não estão errados em querer fazer isso, o problema é que o sistema parece ter sido bem mal construído e tem bastante gente levando flag por motivos ridículos, houve pessoas levando flag até em momentos que o seu próprio rosto aparece em vídeo. Isso é o lamentável. No meu caso, levei flag em apenas 3 videos, dois deles eram bem antigos a ponto de não me gerarem quase lucro hoje, o outro fazia parte de uma campanha por fora e por mais que a monetização no Youtube tenha sido cortada dele, ainda sim eu recebo pela campanha. Não fui muito afetada mas se tivesse sido ficaria muito triste, porque é meu único trabalho atualmente.

dgw0AvDi8 – RG: Como é a interação com seus inscritos seja por comentários, mídias sociais, eventos ou lives?

R.: Minha interação com meus inscritos sempre foi muito próxima e levo cada um deles como amigo desde o começo. Não gosto da divisão entre youtuber e público que muitos youtubers fazem, mas também não julgo, só é algo natural meu querer estar sempre muito perto da galera. Eles adoram e eu mais ainda.

9 – RG: No seu canal meu vídeo preferido é o Cinco Fatos de GTA V e seus easter eggs, você possui uma série ou vídeo favorito? Poderia fazer um top 3 para nós?

R.: Em primeiríssimo lugar, o vídeo pelo qual eu tenho maior paixão é o 6º vídeo da série Cinco Fatos, porque eu classifico ele como o divisor de águas do meu canal. Assim que eu o lancei, o video se espalhou de maneira assustadora no meio dos youtubers maiores, que acabaram divulgando bastante meu trabalho e tive um bom crescimento a partir disso. Até hoje não sei muito bem como esse vídeo foi parar na mão de tanta gente, mas aconteceu e fico feliz pois me trouxe muito retorno. Em segundo lugar eu tenho o 1º Cinco Fatos de GTA V, porque foi o que mais me deu trabalho para fazer até agora e que mais me deu visualizações. O público abraçou de mais o vídeo e isso foi muito recompensador. No terceiro lugar eu deixo o meu primeiro episódio da série que eu fiz do jogo de terror “Outlast”. A razão é muito simples pra quem já viu, há uma parte em que eu levo um dos meus maiores sustos em jogo até hoje e eu choro muito, de verdade mesmo. Logo em seguida eu começo a achar graça da minha própria cara, foi um video hilário.

10 – RG: Você que já tem um tempo de canal e mais de 44k de inscritos, que conselho pode dar para um ou uma jovem gamer que pretende iniciar seu canal no YouTube?

R.: Não inicie a não ser que tenha certeza do que quer e de que não vai desistir. O Youtube atualmente não está numa fase muito boa e desistir é muito fácil pra quem não tem firmeza. Saiba o que você quer e saiba fazer diferente. Seja criativo e objetivo. Pode demorar, mas nada na vida que seja realmente recompensador é fácil. Faça o seu melhor sempre!

11 – RG: Com relação ao mercado brasileiro de games, houve um crescimento muito grande nesta geração que foi finalizada, o que espera para próxima geração de games que chegou agora com PS4 e XONE?

R.: Essa geração está incrível e realmente podemos encher a boca para chamá-la de “nova geração”. A área de games evoluiu bastante e de maneira até um pouco “assustadora”. É um segmento em constante evolução, daqueles que realmente nunca param, nem por um segundo. O PS4 e o XONE chegaram muito bem, com gráficos impressionantes e que muita gente nem podia imaginar num console, o que eu acredito que tenha sido o que mais chamou atenção do pessoal. Eles também trouxeram features muito legais e inovadoras, mas mesmo assim ainda conseguiram vir com algumas pequenas “dores de cabeça”, o que é bem normal. Os exclusivos do XONE não são muito a minha “praia” e por isso não tenho muito interesse nele. O PS4 trouxe alguns jogos que me agradaram bastante e pretendo compra-lo assim que o deus do dinheiro resolver me enviar um pouquinho, até porque preciso tirar minha ferrugem com consoles. Quanto ao que esperar, acho que ainda está tudo muito recente, de tal forma que eu nem sei muito o que pensar pra frente, confesso.

1233983_579390302120317_1159669695_n12 – RG: Esta pergunta faço para todos os entrevistados aqui do site, então fique a vontade para responder, existe uma preferência sua por PC ou Consoles? Por quê?

R.: Prefiro o PC porque na minha opinião console ainda perde em vários aspectos gráficos e em algo que me encomoda bastante que são os preços dos jogos extremamente diferentes e pelo PC poder ser inteiramente customizável. O console é aquilo e somente aquilo que está ali, já com um PC você tem uma liberdade incrível na hora de montar o setup e isso é maravilhoso.

13 – RG: Referente a jogatina online em games como BF e Warface por exemplo, você sente algum pré-julgamento de seus “skills” por ser mulher mesmo antes da partida?

R.: Sim, com certeza, sinto bastante isso, mesmo essas coisas tendo diminuído um pouco com o passar do tempo. Não me incomodo, muito pelo contrário, eu dou muitas risadas com algumas situações. Uma boa jogadora transforma as piadinhas preconceituosas em pura diversão.

14 – RG: Falando agora o meu lado fanboy da Rockstar, teremos a segunda parte do Cinco Fatos de GTA V com mais easter eggs?

R.: Sim. Até o final desse mês pretendo colocar no canal a tão aguardada parte 2 do Cinco Fatos de GTA V e outros dois Cinco Fatos.

15 – RG: Agora por curiosidade dos redatores aqui do site, já aconteceu algo engraçado nas gravações que gostaria de compartilhar conosco? Já foi reconhecida na rua por algum inscrito?

R.: Toda gravação é muito engraçada, principalmente quando eu por razões desconhecidas resolvo gravar durante o dia. Teve uma vez em que eu comecei a “brigar” com um passarinho porque ele estava me atrapalhando e ele parecia me responder, foi então que eu comecei a rir sem parar e demorei bastante pra concluir a gravação, porque toda hora eu lembrava do passarinho e no meio das frases começava a dar aquela risadinha. Já fui reconhecida na rua sim e todas as vezes foram muito legais. A mais engraçada foi uma vez em que eu estava no shopping com minha mãe e um inscrito me reconheceu na escada rolante. Minha mãe ficou achou engraçado porque era algo diferente pra ela e depois me perguntou se meus inscritos eram do tipo malucos que saem correndo, puxam, gritam e etc. Foi uma situação muito engraçada.

16 – RG: Por último deixe seu recado para galera gamer!

R.: Vejam meu canal porque ele foi feito pelos deuses e os deus mandaram todos vocês irem até lá. Não contrariem os deuses. Eles são muito poderosos. Brincadeirinha. Quero somente agradecer a todos que me ajudaram a estar na posição que me encontro hoje e por todo carinho e incentivo que recebo todos os dias dos meus inscritos. Vocês são épicos e fazem do meu trabalho algo muito prazeroso. Obrigada!

Então galera caso tenham gostado da entrevista comentem abaixo e não deixem claro de visitar o canal thesparksgame podendo entrar em contato com ela através de seu twitter o @thesparksgame e sua fanpage.

[  ]’s

Tags: , , , , ,


About the Author

Um gamer clássico que adora postar notícias e comentar com seu mundinho gamístico com todos!!!



Back to Top ↑
  • GameNews #25 – Recall Nier, Super Mario Run, Nintendo Switch e Jogos Brasileiros

  • Curtam nossa fanpage no Facebook

  • Sigam-nos no Twitter


  • Curta nossa fanpage no Google +

    Sigam-nos

    Curta nossa fanpage

  • ReportGamerTV

  • Sponsors


  • Nossas Badges



  • Parceiros







  • Cobertura ReportGamer na BGS 2015

  • Recomendados







  • Podcast GameNews